Três informações importantes sobre a interpretação na América Central

 | Experts

Sharona Wolkowicz, representante da Calliope-Interpreters na América Central, oferece algumas informações valiosas para os organizadores de conferências aproveitarem ao máximo o que esta vibrante região tem para oferecer. Eis aqui algumas dicas para garantir o sucesso de eventos bilíngues e multilíngues no istmo centro-americano. 

Qual a melhor época do ano para se realizar uma conferência na América Central?

A resposta é simples: qualquer época do ano! A América Central é a região da eterna primavera e verão. Com temperaturas médias entre 20˚ e 26 ˚C em San José, 17º e 21 ºC na Cidade da Guatemala e áreas mais quentes ainda no resto da região, este recanto do mundo é sempre um bom lugar para se fugir de climas mais frios. Para quem estiver a cogitar a possibilidade de prolongar a viagem de negócios e fazer algum passeio ou atividade de turismo ecológico, seria mais recomendável escolher a estação seca. Para tirar maior proveito da frondosa vegetação e da rica biodiversidade desta região, é mais aconselhável visitá-la entre dezembro e abril. Portanto, considere a possibilidade de acrescentar um ou dois dias à sua visita e delicie-se com belas paisagens como as de Antígua, capital colonial da Guatemala, o vulcão Arenal e a floresta nebulosa da Costa Rica, ou a cidade de Granada, na Nicarágua. Entretanto, como a estação seca coincide com a alta temporada de turismo, nessa época os hotéis e centros de convenções costumam estar mais ocupados e cobrar preços mais altos.

Já a estação chuvosa, que vai de maio até dezembro, poderia ser uma opção melhor para quem tiver um orçamento mais restrito ou estiver sem tempo para passear. Porém, é importante salientar que a maioria dos países centro-americanos apresentam microclimas, por conta dos quais as temperaturas variam expressivamente dependendo da altitude e da distância do litoral. Sempre é aconselhável verificar os padrões climáticos no país que irá sediar a conferência antes de marcar a data para a sua realização.

Antigua

Qual a disponibilidade de bons intérpretes e equipamentos de alta qualidade a nível local?

A região conta com excelentes intérpretes. Como é de se esperar na América espanhola, a combinação linguística mais comum na América Central e no Caribe é inglês<>espanhol. No entanto, há também vários intérpretes de alto nível que trabalham com francês, português e alemão. Já para outras línguas, pode-se contratar profissionais em países próximos (notadamente, nos Estados Unidos e Canadá). É recomendável reservar os serviços dos intérpretes com muita antecedência, já que a agenda deles costuma lotar rapidamente. É nessas horas que a perícia, tanto local quanto global, da Calliope entra em jogo. Graças à nossa abrangente rede de consultores em serviços de interpretação, estamos em condições de recrutar intérpretes para qualquer conferência bilíngue ou multilíngue, em qualquer lugar do mundo, sejam quais forem as combinações linguísticas necessárias.

Vale acrescentar que na região há também empresas de equipamentos de interpretação de alta qualidade que disponibilizam cabines em conformidade com as normas ISO. No entanto, é sempre aconselhável reservar os equipamentos com tempo para evitar imprevistos de última hora. Esta é outra área na qual a Calliope está qualificada para oferecer as soluções necessárias, com a decorrente racionalização do orçamento e diminuição da pegada de carbono do evento. 

Qual a melhor maneira de contratar intérpretes e alugar equipamentos na América Central?

Embora a maioria dos hotéis ofereça “pacotes” que incluem serviços de interpretação, essa está longe de ser a melhor solução para a escolha de intérpretes e fornecedores de equipamentos. Relativamente a serviços linguísticos, os hotéis tendem a optar pela oferta mais barata, em detrimento da qualidade, já que os seus funcionários nem sempre estão cientes da importância da interpretação nas comunicações multilíngues.

Por sua vez, os consultores em serviços de interpretação oferecem serviços sob medida, conforme as especificações do cliente, e selecionam as equipes de intérpretes mais aptas para cada evento, com atenção para os assuntos a serem tratados, entre outras necessidades específicas. Em vista da sua experiência e conhecimento do mercado local, esses profissionais são também as pessoas mais adequadas para assessorar o cliente sobre o aluguer de equipamentos. Quantas vezes os clientes se precipitam a aceitar uma oferta atrativa de algum hotel e, no fim das contas, acabam arrependendo-se?

Quando organizar um evento com interpretação na América Central:

  • Comece a planejar com tempo para garantir o local da sua preferência, bem como equipamentos de alta qualidade e os serviços dos melhores intérpretes locais;
  • Confira como é o microclima do local onde pretende realizar a sua conferência;
  • Entre em contato como a representante da Calliope na América Central, Sharona Wolkowicz, para aproveitar o nosso conhecimento do mercado local e ter acesso à nossa rede mundial de especialistas com experiência em interpretação.

Graças à sua valiosíssima combinação de cobertura mundial e conhecimento local, a Calliope-Interpreters se encontra numa posição privilegiada para ajudar na organização de eventos bilíngues e multilíngues, independentemente do tamanho da conferência, do local onde ela será realizada e das línguas necessárias. Comunique-se conosco. Teremos prazer em assumir a interpretação do seu evento em qualquer lugar do mundo.

Partilhe este artigo: