Portugal, o próximo hub tecnológico da Europa

 | Melhores práticas de interpretação

Laurence Corréard, representante da Calliope para Portugal, convida-os a redescobrir Portugal e explica como tirar partido do movimento ascendente atual. 

 

Um país que pertence ao seu tempo e voltado para o futuro

Passada a crise de 2007, quando o país tocou fundo, e a intervenção da Troica (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia, Banco Central Europeu) de 2011 a 2014, Portugal soube impulsionar uma viragem radical para reatar hoje com um novo crescimento. Mais dinâmico, mais moderno e mais empreendedor do que nunca, passou a ser o país europeu dos possíveis.

Desde sempre na ponta das novas tecnologias de comunicação e assumidamente inscrita na sua época, a capital do país, Lisboa, foi a cidade escolhida para acolher as próximas edições do Web Summit, o mega encontro mundial do empreendedorismo tecnológico, ou seja mais de 160 países e 600 oradores, o que não acontece por acaso. O Guardian já prognosticava num recente dossiê que a capital portuguesa se iria tornar a próxima capital tecnológica.

Portugal soube tirar os ensinamentos da crise: transformar as ideias em valor económico para o país.

Ciente dos desafios energéticos do futuro e consciencializado para as questões ambientais, Portugal investe de longa data nas energias renováveis: 28% da energia consumida advém de fontes renováveis, sendo uma das mais altas percentagens da UE. Não é pois de admirar que Lisboa se tenha candidatado ao Prémio de Capital verde da Europa 2019. A Calliope Portugal tem acompanhado estas tendências

De coração europeu e de alma internacional, Lisboa acolheu várias presidências da UE, a última das quais tendo dado lugar ao Tratado de Lisboa. Foi Laurence Corréard, membro da Calliope para Portugal, que assegurou os serviços de interpretação de conferência da Presidência da União Europeia onde, durante seis meses, organizou a interpretação de dezenas de conferências, cuidando sempre para que todas as suas equipas tivessem o mesmo nível de qualidade, exigência e profissionalismo.

Lisboa é a sede de duas agências da União Europeia, as quais também optaram pelos serviços de interpretação da Laurence Corréard: a Agência Europeia para a Segurança Marítima (EMSA), de 2009 a 2014, e o Observatório Europeu das Drogas e da Toxicomania (OEDT), desde 2009. Com um regime linguístico muito complexo (todas as línguas da UE), o OEDT sabe que pode contar com a perícia, a experiência e a rede de Laurence Corréard e da Calliope.

Hoje capital ambiental, tecnológica e até gastronómica – um plus que os amantes do fooding saberão apreciar – Lisboa está em todas as bocas, cumulando os prémios de melhor destino. E se fosse este o destino do seu próximo evento? Se tiver um congresso, uma reunião ou um seminário para organizar, a Laurence Corréard pode apoiá-los nos preparativos, nas traduções, nos intérpretes de conferência e no equipamento. Quer seja uma startup, uma PME em busca de mercados internacionais ou uma multinacional, a Calliope Portugal será o seu parceiro de eleição.

Lisboa está sintonizada na sua época e no mundo. Venha impregnar-se deste dinamismo no seu próximo evento. 

Partilhe este artigo: