A Calliope e a sustentabilidade – participar num ecocongresso

A União Internacional para a Conservação da Natureza organizou o Congresso Mundial da Natureza em Honolulu, de 31 de Agosto a 10 de Setembro. Mais uma vez, foi pedido à Calliope que facultasse os intérpretes necessários para facilitar os debates e as discussões durante o congresso. Enquanto vector de cultura e diversidade, a participação da Calliope nesta aventura era uma evidência.

A realidade ambiental dos nosso dias

O número de animais selvagens a viver no planeta Terra vai diminuir em dois terços daqui a 2020, afirma o novo relatório do Living Planet Index, exemplificando a extinção maciça que está a acontecer no mundo da natureza.

O Congresso

Esta preocupação estava no topo das prioridades dos delegados do Congresso Mundial para a Natureza da União Internacional da Conservação da Natureza que teve lugar no Havai em Setembro. Este encontro tornou-se um dos maiores e mais democráticos eventos dedicados à conservação da natureza onde a perícia e persuasão dos seus influentes membros tratam os temas ambientais os mais prementes. Entre os pontos alvos deste evento, um foi o acrescento do gorila na “lista vermelha “ da UICN das espécies mais ameaçadas e o outro foi uma moção sobre a proibição da venda de marfim nos mercados nacionais.

Cerca de 6000 delegados de 170 países acudiram a este evento mundial onde empreenderam em conjunto a essencial tarefa de traçar a direção para os futuros esforços a desempenhar na área da conservação. Este exercício de cooperação internacional é por si só um exercício difícil, já para não falar da comunicação entre povos com idiomas diferentes. É aí que a Calliope entra em jogo, tendo um papel essencial.

David Ige, Governador do Havai e representantes da UICN durante o CMC

O serviço Calliope

A Calliope-Interpreters teve a honra de trabalhar para a UICN durante os dois anteriores Congressos Mundiais da Natureza e tem muito orgulho em ter sido escolhida para prestar o serviço de interpretação simultânea em mais uma edição do CMN, tendo assim mais uma oportunidade para ajudar a comunidade internacional a construir um futuro melhor para o nosso planeta.

Tal como lidar com questões de sustentabilidade ambiental é uma tarefa de monta, também não é fácil constituir uma equipa multilingue de intérpretes de conferência, tanto mais num local como Honolulu. A UICN solicitou serviços de tradução para até 6 salas em 3 línguas – Inglês, Francês e Espanhol e, desejosa de garantir um serviço da maior qualidade, pediu que todos os intérpretes fossem membros da Associação Internacional de Intérpretes de Conferência. Na ausência de intérpretes da AIIC baseados no Havai, os 36 membros da equipa da Calliope foram recrutados fora.

Seleção e recrutamento no âmbito da sustentabilidade

Conseguir uma comunicação eficaz graças à tradução simultânea não ocorre de um dia para o outro. Neste caso, os preparativos começaram um ano antes do evento. Começámos por definir criteriosamente as necessidades do cliente e em seguida identificámos e recrutámos os intérpretes a partir de diversos critérios: ser membro da AIIC, a combinação linguística, a experiência e proximidade do Havai. De acordo com o lema da sustentabilidade, conseguimos um equilíbrio entre a proximidade e a experiência. Com vista a reduzir a nossa pegada de carbono e garantir altos padrões de qualidade de interpretação, começámos por recrutar profissionais baseados na Costa ocidental dos Estados Unidos, passando depois para o resto do continente Norte Americano. Este processo foi agilizado graças aos membros da Calliope para os Estados Unidos e o Canada. A parte operacional desta equação foi garantida pelo fato de cada equipa ser liderada por um membro da Calliope, vários tendo operado em Barcelona ou em Jeju, os 2 últimos locais do CMN.

Os trabalhos preparativos e logísticos foram realizados com muita antecedência. Ainda assim, o chefe intérprete esteve no local durante todo o evento para resolver pedidos e imprevistos de última hora. Graças ao profissionalismo e esforços incansáveis dos chefes de equipa, as apresentações puderam ser entregues aos intérpretes antes do início de cada sessão, permitindo-lhes assim prestar um serviço de qualidade e maior fluidez na comunicação.

Durante o debriefing no final do evento, verificámos com satisfação que na sua maioria os membros da equipa tinham contribuído para o fundo de compensação do carbono.

Calliope-Interpreters orgulha-se de ter contribuído para o êxito deste emblemático evento. Esperamos ter a oportunidade de participar no Congresso Mundial da Natureza em 2020.

Foi com muito prazer que voltámos a trabalhar convosco e queremos agradecer-lhe a si e à sua excelente equipa o apoio, a compreensão e a flexibilidade. E. Lahmann, Diretor Global UICN, Grupo de Desenvolvimento da União

Sala lotada da Assembleia geral da UICN

Partilhe este artigo: